Como Desenvolver O Ministério Infantil

 

Tópicos

Escola Bíblica
Preparo da Lição
Plano de Aula
Culto Infantil
Para quê uma história?

Escola Bíblica

A função da escola bíblica é instrucional; apresentação dos personagens e das histórias bíblicas.

Cinco Princípios Bíblicos para a Escola Bíblica
1. Ser bem organizada e ter um objetivo
2. Deve ter um plano definido de estudo
3. Deve ensinar o básico do cristianismo
4. Os professores devem ser qualificados
5. Os professores devem se preparar e orar

 

Atendimento
As escolas bíblicas atendem as crianças de 0 a 12 anos, divididas por idades e salas.
Berçário 1 – 0 a 06 meses
Berçário 2 – 07 a 12 meses
Maternal – 01 a 03 anos
Pré-Primários – 04 a 06 anos
Primários – 07 a 09 anos
Juniores – 09 a 12 anos


Organização
Cada culto tem uma equipe diferente.
Em cada culto há um líder responsável por todo o funcionamento, distribuição do material, cuidado dos voluntários.
Voluntários; Ministram em sala de aula e ajudam na organização do material, distribuição, portaria, etc...


Voluntários
Não devemos esquecer que o primeiro e mais importante recurso didático é o próprio professor.

1. A Voz: a voz do professor deve ser agradável, bem audível, a mais perfeita dicção possível. Linguagem simples, correta e compreensível. A voz humana é um dos mais ricos e versáteis, senão o mais rico e versátil dos instrumentos, sendo capaz das mais perfeitas imitações de outras vozes humanas, de animais e aves, bem como dos mais variados sons.

2. Os gestos: gestos auxiliam e enriquecem uma narrativa. Devem ser simples harmoniosas, variados e oportunos.
3. Os conhecimentos: é indispensável conhecer a criança a quem se ensina, a matéria a ser ensinada, os objetivos propostos e a maneira como se vai ensinar. Com tais conhecimento é possível ensinar e obter resultados positivos.


Dois pontos essenciais:
1. Atendimento Cordial – não falar mal do líder / saber escutar as pessoas.
2. Auto-estima se constrói – falar sempre bem / trabalhar caráter.

 

Ambiente Físico
Local onde as crianças ficam deve ser sempre alegre, bem colorido e que as crianças se sintam bem.

 

 

 

A Preparação da Lição

 

A arte de Contar História

INTRODUÇÃO

Ao aceitar a incumbência de apresentar uma história bíblica para uma classe de crianças, você assume um compromisso com Deus. Você será o porta-voz na exposição de Sua Palavra para as crianças salvas e não-salvas. Portanto, será necessária uma inteira dependência do Espírito Santo para que haja êxito no trabalho. Quando à sua parte, como professor, os passos que deverá seguir são:
1. Orar
2. Estudar os textos bíblicos (3 vezes, pelo menos)
3. Estudar o manual (Livro ou revista)
4. Preparar um esboço da lição
5. Treinar e colocar em ordem o material visual

 

ESBOÇO

O esboço de uma história deve ter 4 divisões:
1. Começo (com introdução do “problema”)
2. Andamento
3. Clímax (dando solução ao ”problema”)
4. Conclusão:

a. Desafio para os salvos
b. Apelo para as não-salvas

 

1- COMEÇO

Deve ser planejado de tal forma que desperte a atenção da classe e prenda seu interesse. Por isto, deve ser:

a. breve
b. promissor
c. envolvente

 

Alguns métodos que podem ser usados:

1. uma frase:”Ele desapareceu”. (Jesus)
2. um objeto visível ou escondido dentro de uma caixa
3. perguntas
4. historinhas

 

Cada história deve apresentar um “problema” = PECADO a ser resolvido, o qual deve ser apresentado no COMEÇO. Por esta razão, o professor deve deixar para planejar o COMEÇO de uma história depois de estudá-la bem.

Deve ter sempre em mente que o COMEÇO e o CLÍMAX “solução do problema” = AMOR DE DEUS: JESUS estão interligados, visto que o CLÍMAX é onde o problema é solucionado.

 

2- ANDAMENTO:

É o desenrolar dos fatos ou a progressão dos acontecimentos. No andamento, o professor deve correlacionar as ações e atitudes dos personagens da história com a vida da criança, apresentando:

 

A. Para as não-salvas, os 06 pontos do caminho da salvação, antes de atingir o Clímax. Os pontos do caminhos da salvação são:


I. O amor de Deus – João 3.16
II. Pecador – Romanos 3.23
III. Morte e Ressurreição de Jesus – Hebreus 9.22/ 1 Coríntios 15.3,4
IV. Apropriação do presente da salvação – João 1.12/ Hebreus 13.5b
V. O salvador ressurreto – 1João 3.24
VI. Crescimento espiritual – 1 João 1.9


B. Para os salvos, ensino para crescimento e serviço cristão, dando, pelo menos 03 aplicações práticas. Não é necessário incluir no desenvolvimento todos detalhes mencionados na lição (livro ou revista) você tem que ter total dependência de Deus.

 

Deve-se prosseguir com o “problema” nesta parte da lição, até que se encontre a “solução” no clímax.

 

3- CLÍMAX

É o ponto da história onde o “problema” é resolvido. O clímax deve ser dado bem no fim da história. Pode ser enfatizado com:

 

a. A expressão do rosto
b. A entonação da voz (solene, misteriosa, etc)
c. Uma dramatização
d. Gestos
e. Pausa


4- CONCLUSÃO

É a parte final da lição. Deve ser feita rapidamente, lançando-se o apelo para os não-salvos. Contém deixar bem claro aqui que a salvação é um presente que precisa ser recebido para que se possa ter a certeza da Vida Eterna (Romanos 6.23 e João 1.12).

No esboço de cada lição bíblica, o professor deve adotar números, letras e cores convencionais, como:

a. Para os 6 pontos do caminho da salvação, deve usar números de cor amarela entre parênteses. (O amor de Deus)
b. Para o ensino a criança salva, pode usar as letras ECS = Ensino Criança Salva em cor verde, entre parênteses. Ex: (ECS – 1 João 1.9)

 


 

Plano de Aula para Escola Bíblica

 

Professor(a): _____________________________________________
Turma: ___________________________ Data: _____/______/_____

 

Rotina:
Entrada – Crachá (é importante saber o nome dos alunos), conversa amigável, o bom professor se interessa pelo alunos.
Escolha dos ajudantes (Crachá especial ou boné) tarefas: arrumar a sala; cadeiras; cestas; limpar o chão.

Rodinha:
Louvor – a escolha das crianças - louvor mais ativo com gestos
Ofertas – incentivar as crianças a ofertarem
Oração – pelos professores, alunos, familiares e a lição do dia, caixinha de pedido de oração.

Banheiros e lanches:
Crianças menores: trenzinho
Crianças maiores: 4 meninos depois 4 meninas

 

Nome da Lição:
_________________________________________________________

Texto Base Bíblica:
_________________________________________________________

Versículo para Memorizar:
_________________________________________________________

Objetivos da Lição:


Saber:
_________________________________________________________

Sentir:
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

Agir:
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

Motivação para a Lição:
_________________________________________________________

Esboço da História:


(Introdução)_______________________________________________

(Andamento) ______________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

(Clímax) __________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

(Conclusão) _______________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

Oração:

Memorização do versículo
_________________________________________________________

Recursos visuais que vão utilizar na lição e versículo:
_________________________________________________________

Fixação da lição (trabalho manual):
_________________________________________________________

Dramatização:
_________________________________________________________




Culto Infantil

A função do culto infantil é inspiracional: aplicação dos princípios e verdades bíblicos.

Objetivos do Culto
1. Levar as crianças a conhecer a Palavra de Deus
2. Convidá-las a corresponderem ao mover do Espírito Santo para aceitarem a Jesus.
3. Apresentar o evangelho às crianças de modo que elas possam entendê-lo.
4. Despertar o desejo por missões.
5. Ensina-las como orar e agir em um louvor congregacional.
6. Mostrar a importância de ajudar a obra de Deus e ser fiel nos dízimos e ofertas.
7. Ensinar como louvar a Deus (Mt 21:16)

 

Cinco Pilares do Culto Infantil
As escolas bíblicas atendem as crianças de 0 a 12 anos, divididas por idades e salas.

1. Louvor e Adoração (Mt 21.15-16)
2. Participação ativa.
3. Programação que visa as necessidades das crianças.
4. Base Bíblica
5. Oração

1. Como Desenvolver os Pilares


1. Louvor - O que a música pode fazer:

a) Ensino (a música deve relacionar-se com o ensino)
b) Crianças participam
c) Estabelece o humor (diverte)
d) Celebra
- Música com Gestos – animação e atenção das crianças
- Música com CD
- Música cantada – “Eu preciso de Você”
- Música com Visual

2. Oferta - As crianças precisam aprender desde cedo o valor das ofertas e dízimos diante de Deus.
Este é um momento de aprendizado e obediência.

3. Programação que visa às necessidades das crianças / Base Bíblica

- Dramatização – Método teatral de contar história.

a) Muda – ocorre quando um narra a história, enquanto os atores encenam o que ele está contando.
b) Falada – é a que ocorre quando os atores representam diálogos (nesta as cenas podem ser interrompidas pelo narrador, para trazer explicações e incentivo as crianças).

OBS: Vocês podem utilizar as próprias crianças para irem representar o que se está narrando.

- Monólogo de Personagem – Usar alguém como se fosse da época. Narra a história na primeira pessoa. Pode ser um personagem humano, um objeto, um animal. Por exemplo: O peixe que comeu Jonas.

- Objetos – São utilizados objetos (roupas, brinquedos, acessórios, etc) como dentro de uma mochila e a medida que a história for acontecendo se retiram os objetos e estes fazem parte da história (as crianças guardam muitas das coisas quando estas se relacionam com um objeto)

 

- Bonecos e Fantoches – Neste recurso o interessante é utilizar uma pessoa contracenando com os bonecos e interagindo com as crianças. Tome cuidado, pois a maneira como se manuseia o boneco pode fazer com que a história se perca (movimentação da boca).

 

- Programa de TV – Esse método se vale dos modelos de programas de TV e seus vários quadros e características. Seus quadros podem incluir: Entrevistas, apresentações musicais, coreografias, comerciais, fazendo com que as crianças aprendam a história através do desenrolar da história.

 

- Mímicas – Conta-se um pedacinho da história em forma de mímica e depois comenta e pede explicações.

 

- Material Concreto – Para crianças, só funciona o concreto se você contar a história dos 12 apóstolos e trouxer 12 pedrinhas. Cada uma delas se transformará verdadeiramente em apóstolo na mente infantil durante a narrativa. As crianças fixarão o conteúdo de forma mais aprofundada.

 

- Plano da Salvação – Macacão colorido com as cores da salvação. Ou Livro sem palavras.

I. O céu (cor dourada)
II. O pecado (cor preta ou marrom/ escura, suja)
III. O sangue de Jesus (cor vermelha)
IV. A nova vida (cor branca)
V. Crescimento em Cristo (cor verde)


- Desenho – Pode contar as histórias através de desenhos feitos em tempo real, através de perguntas, deixando as crianças montarem a história.

 

- Outros – Flanelógrafos, visuais, retro projetor, filmes, desenhos animados, histórias cantadas, gincanas de perguntas bíblicas, etc.

 

I. Você, líder, precisa ser criativo, utilizar a Bíblia de uma forma atraente para as crianças.
II. Através de sua criatividade você pode criar vários métodos, basta colocar toda a sua mente para funcionar

- Sugestões Finais – Como Começar um Programa Infantil:

a) Alvo em mente: excelência
b) Avalie a necessidade
c) Estabeleça uma visão
d) Faça orçamento e providencie recursos
e) Encontre líderes qualificados
f) Faça publicidade
g) Mostre a importância do programa e suas necessidades
h) Estabeleça prioridades
i) Aceite sugestões
j) Resuma a filosofia que defina o Ministério Infantil em uma frase: Ex: “Evangelizando para ensinar e Ensinado a Evangelizar”



Para Que Uma História?

“Quem não compreende pensa que é para divertir. Mas não é isso. É que elas têm o poder de transformar o cotidiano. Elas chamam as angústias pelos nomes e dizem o medo em canções. Com isto angustias e medos ficam mais mansos. Claro que são crianças, especialmente aquelas que moram dentro de nós, e têm medo da solidão...” (Rubens Alves).

Porque fazer uso do conto:

A História é um dos eficientes meios de ensino;

  • Ela mantém o interesse da classe.
    Torna claro e prático o alvo principal que se deseja focalizar.
    É facilmente lembrada e ficará na memória da criança para futuras necessidades.
    Sugere normas de comportamento sem que se diga “faça isso” ou “não faça aquilo”.
    Ensina de modo interessante.
    Desperta na criança a correta atitude mental em relação ás coisas de Deus, família, sociedade.
    Toca o coração, fonte das emoções.
    A criança deseja automaticamente imitar o “herói” da história sem que isso lhe seja suicidado.
    O momento da história é de grande prazer.
    E, principalmente, é o método que Jesus Cristo, o grande mestre, usou para ensinar.


  • Mandamentos para contar histórias:

  • 1. Ser um bom ouvinte
    2. Ter domínio
    3. Ter concentração
    4. Ter “despudor”
    5. Crer
    6. Ter boa memória
    7. Investigar
    8. Ter um objetivo
    9. Ser criativo
    10. Amar

    Contando a História

Toda história possui três momentos:

1. A Voz

A voz é um maravilhoso dom de Deus dado a nós. É o recurso por excelência do contador de história. Na narração, além de transmitir idéias, fornece o ambiente do conto. Com uma simples mudança de tom muda-se a cena, cria-se um clima de expectativa, representa-se diferentes personagens, etc...


Projeção da voz – a voz deve estar de tal modo bem colocada e projetada de forma que todos no auditório ouçam com clareza. Se necessário, use microfone. Mas lembre-se: apenas se necessário.

Ritmo da voz – O conto possui um ritmo natural que deve ser observado pelo contador; pausas, falas apressadas, sono, expectativa, etc. E é justamente esses aspectos que irão determinar o chamado “tempo psicológico do conto”. Varie o tom da voz e velocidade ao falar. Abaixando o tom de voz e falando devagar se chama à atenção para uma parte empolgante da história.

1. Use diálogos;
2. Fale pausada e audivelmente;
3. Use uma linguagem simples, adequada ao auditório.

Como relação as vozes de personagens ou mesmo onomatopéias, que possam aparecer no conto, vale dizer que serão muito bem-vindas, se bem executados. Do contrário, devem ser evitadas, pois podem acabar por confundir o ouvinte.

 


2. Cuidando da Voz
Aqui apresentamos alguns exercícios que muito ajudarão no cuidado da voz.

- ENROLAR E DESENROLAR – de pé, inspirar lentamente pelo nariz e expirar bruscamente pela boca. Dobrado o corpo para baixo e para frente. Voltar lentamente á posição inicial, mantendo o queixo no peito até o final do movimento.

- CARETAS E SONS
- Dar beijocas
- Contrair os cantos da boca e manter os dentes cerrados
- Contrair os olhos e sobrancelhas, relaxando-os em seguida
- Entortar a face para esquerda e para direita
- Bocejar repetidamente, emitido sons
- Vibrar a língua com o som trrr.... como se fosse um telefone
- Vibrar os lábios e bochechar com o som brrr.....

 

- RESPIRAÇÃO DIAFRAGMÁTICA – deitado, de barriga para cima, colocar as mãos sobre o abdome. Inspirar pelo nariz e expirar pela boca percebendo o subir e descer da barriga. Mantendo a mesma posição, inspirar prendendo a respiração por alguns segundos, em seguida, expirar em “S” lentamente.

 

- AS EXPRESSÕES
As expressões dizem muito. Às vezes, sem fala alguma, dizemos muito, apenas com gestos. As expressões são maneiras de exteriorizar sentimentos, pensamentos. Devemos estar atentos à linguagem do corpo. A face e as mãos são elementos fundamentais para se contar uma história. Os gestos e expressões realçam nosso ensino, torna o conto mais interessante. Por isso EVITE GESTOS INÚTEIS E EXAGERADOS, assim como a repetição continua do mesmo gesto.

 

Duas atitudes são de grande ajuda:

1. Tenha uma visão mental do conto. Situe-se nele. Observe seu desenvolvimento. De aos personagens características humanas: emoções, desejos e pensamentos.
2. Prepare o que vai dizer. Veja claramente em sua mente, colocando os acontecimentos em ordem lógica. Você não poderá contar uma história eficientemente se não viver para si mesmo. Dialogue com a história.

Dica: Faça imitações diante do espelho